Tag Archives: assembleia

XII Congresso: momento decisivo para o movimento sindical da Unicamp

Proposta de eixo temático para o XII CTU

Proposta de eixo temático para o XII CTU

Ao final deste semestre, deve ocorrer o XII Congresso dos Trabalhadores da Unicamp. Oportunidade imperdível para conseguirmos consolidar as diretrizes de um sindicalismo combativo e parceiro das grandes mobilizações que marcam a conjuntura brasileira desde junho. A assembleia de terça-feira, dia 27/08/2013, é o momento de deliberar esta construção e driblar as espertezas dos que preferem agir sem apresentar seus projetos políticos com clareza.

O Congresso é o momento em que dedicaremos mais tempo e atenção às polêmicas que permeiam o movimento sindical da Unicamp. É o espaço mais qualificado de discussão e decisão do movimento, e traz uma oportunidade imperdível para deixar claro o que está em jogo, inclusive, na divisão da diretoria do STU. Uma parte do movimento, mais uma vez, vem pregar a linha de rebaixar as propostas de mudança para não confrontar a reitoria. Outra parte, nós, quer resolver-se pela total independência política, que permite uma postura crítica e mesmo de oposição ao reitor Tadeu, eleito com os votos dos funcionários que disseram não à continuidade dentro da reitoria.

Não é nova a polêmica sobre que concepção sindical nos serve melhor. O Vamos à Luta! defende um modelo de sindicalismo combativo; do outro lado está o sindicalismo “de resultados”, modelo proposto na década de 80 pela Força Sindical e que ganhou muita força ao longo das últimas três décadas, quando até a CUT se organizou para proteger o governo. Abrindo mão da independência política e, por sequência, da combatividade. Na Unicamp, grande parte dos coletivos sindicais organizados defendem, de forma mais ou menos aberta, a burocrática linha de relações e reuniões amistosas com nosso patrão. No XII Congresso, mais uma vez, os trabalhadores precisarão vencer os esquemas dominantes, e jogar água no moinho da mobilização popular. Independentes dos corriqueiros esquemas pivados, personalistas e burocráticos, o povo ocupa as ruas e prédio públicos e constrói novas alternativas de poder.

Vamos ganhar as assembleias e nos dedicar à redação de nossas teses e contribuições! Precisaremos de muita força e organização para garantir que ocorra um congresso com debate político e disposição de disputar o futuro.